Novo ano

Novo ano! O que você quer aprender em 2019?

149

Ano novo, novo ano – uma oportunidade de traçar metas, renovar os sonhos e planejar os próximos doze meses com entusiasmo, esperança e fé. Janeiro, é definitivamente o mês de “iniciar” muitas atividades para a maioria das pessoas. Assim, no início de todos os “novos anos” podemos ver muitas matrículas nas academias, inscrições em cursos, procura por emprego e assim vai… É a época de renovação e fazer acontecer. Porém, parece que conforme vai passando os meses as pessoas desistem, se auto sabotam e vão adiando os próprios sonhos para o próximo e próximo ano. Já aconteceu com você?

Muitas vezes nós queremos e “planejamos” fazer muitas coisas ao mesmo tempo, só que isso desgasta e quando percebemos não estamos executando nada com total empenho, e o que era para nos fazer bem, se torna uma obrigação desinteressante. Então, para não cairmos nas nossas próprias armadilhas, talvez seja interessante acrescentar as novas atividades aos poucos em sua rotina. O que de fato, você realmente quer aprender em 2019? Escreva, isso ajuda a organizar as ideias! Por que você quer aprender isso? O que isso vai lhe agregar neste momento? Tem o sonho de aprender japonês? Mas, no momento o inglês é o mais urgente? Então comece por ele! Tem disponibilidade para aprender os dois, maravilha! Use isso a seu favor!

Acredito que deveria ser regra, todos os anos nos permitir a aprender algo novo. Temos que nos desafiar constantemente para não entrar em um ciclo vicioso e entediante. Aprender é transformador e porque deixar para depois? Tudo o que temos é o presente, então comece aos poucos, mas comece e não conte mais “historinhas”. Quando eu digo “historinhas” são aquelas que nós inventamos para nos sabotar como “Ah, mas eu não tenho tempo”, “Nossa, mas o curso é muito caro”, “Agora não é o momento, vamos ver mais para frente”… e por aí vai… Há tanto material gratuito na internet. Eu mesma me desafiei a meditar neste ano, todos os dias. Ter este momento comigo mesma, então procurei por aplicativos gratuitos como ferramentas para me ajudar nesta jornada e sabe de uma coisa? Estou amando!

 

Não adie para o próximo ano os seus sonhos!

Faça essa pergunta: O que você quer aprender? Nunca é tarde! Hoje vemos histórias inspiradoras de pessoas idosas, senhores de 80 e até de 90 anos que realizaram o sonho de entrar em uma faculdade. Tudo depende da pessoa e da sua força de vontade. Todos os dias quando despertamos é a oportunidade que temos para fazer acontecer.

Nós devemos parar de reclamar e de procurar culpados porque sim, o nosso país é maravilhoso, apesar de tantas desigualdades, desvio de verbas e outras coisas… Temos recursos naturais incríveis, temos liberdade de aprender, criar e inovar. O brasileiro tem o dom da criatividade e devemos usar isso a nosso favor. Como por exemplo, temos o paraibano, Daniel Pessanha, de 22 anos, que ganhou um prêmio internacional na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, com o seu projeto “Tijopor, um tijolo sustentável feito de isopor, gesso e água. Ou ainda a criação da estudante Francielly Barbosa, que vive no interior do Pará, e criou material para construir casas feito com semente de açaí que vai ajudar muito a sua região.

Muitas vezes, temos todas as ferramentas ao nosso lado e pelo fato de ser acessível não valorizamos. Quantos alunos desse país se sacrificam os gostariam de ter mais recursos para estudar? Muitos!

 

Ano novo

Ano novo, novo ano!

Faça atividades que despertem o seu melhor!

Mais uma meta que coloquei para este ano de 2019 foi de voltar a fazer coisas que me fazem bem e uma das atividades que sempre amei foi ler, porém de uns tempos para cá fui permitindo que a rotina me engolisse e parei por algum tempo. Sou apaixonada por livros e então para este ano defini no mínimo um livro por mês, aconteça o que acontecer. Para este mês, o escolhido foi “Eu Sou Malala” – A história da garota que defendeu o direito à educação e foi baleada pelo Talibã. Um história que poderia ter um desfecho triste, mas se tornou inspiradora. O livro retrata a trajetória de Malala e sua família paquistanesa que lutam pelo direito a educação, em uma cultura que o feminino não tem voz. Mesmo com todas as ameaças e todo terrorismo do talibã para fazer com que se calasse e apenas aceitasse a condição, sem liberdade de se manifestar, de estudar, de ser um ser humano, ela ergueu sua voz e sofreu uma tentativa de assassinato ao ser atingida por um tiro na cabeça. A garota sobreviveu e se tornou referência na luta pela educação conquistando o Prêmio Nobel da Paz e luta até hoje por milhares de garotas. Não vou contar mais, vale a pena a leitura!

Com essa reflexão quero deixar que tudo depende de nós, em uma cultura tão diferente, com tantas privações, ela conseguiu ser uma luz no mundo. Temos aqui no nosso país a liberdade de ser quem desejamos ser e a oportunidade de aprender, então vamos aproveitar!

Já pensou no que você quer aprender de novo? Conta aqui para mim!

Larissa.alves530@gmail.com

Feliz Ano novo!

Larissa Alves Macan é formada em Comunicação Social: Jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC Campinas), Fotografia pela Arquitec (Escola de Artes e Design), Marketing Digital pela Udacity e traz dicas e reflexões sobre educação para os leitores da Agenda In.