Home / Articles Posted by Marina Gomide

Crossfit é um programa de treinamento físico que engloba treinamento de força, sistema cardiovascular e algumas capacidades físicas (flexibilidade, equilíbrio, potência, agilidade, coordenação e velocidade).
Consiste em movimentos básicos e funcionais baseados em outras modalidades como, por exemplo: Levantamento de Peso e Ginástica Olímpica.
O Crossfit teve sua origem em meados da década de 90, portanto, é considerada uma prática extremamente nova se comparada aos esportes de base para o Crossfit.
Seu início foi na Califórnia, em 1995, quando o ginasta Greg Glassman, contratado para o Departamento de Polícia da cidade de Santa Cruz, desenvolveu o novo método de treinamento e abriu sua primeira academia. O treino somente se tornou oficialmente estabelecido como Crossfit em 2000.
Os treinos prioritariamente consistem em alto volume (variedades e quantidades grandes de exercícios) com intensidade alta/intensa (intervalo baixo e carga alta), variando entre 45-60 minutos de aula, com turmas divididas com grupos de até 20 pessoas.
Lembrando que os estudos científicos indicam que devemos ter uma periodização adequada e que treinar em alta intensidade pode ocasionar ‘distúrbios físicos’.
Pratique algo que te dê prazer, mas que te traga resultados sólidos e saudáveis!

Email: gomide_m@hotmail.com

Instagram: @ma.personal

Cada vez mais se sabe da importância do exercício físico para a saúde geral da população, com isso tem se investigado uma população que precisa de atenção redobrada, os idosos, pois a expectativa de vida da população mundial está crescendo a cada ano.

A hipótese biológica para explicar o declínio de atividade física com a idade cronológica é atribuída à dopamina, que age sobre algumas áreas específicas do cérebro que estão relacionadas com a motivação para a locomoção.

Além do fator biológico, como, por exemplo: variáveis psicológicas, sociais e o ambiente físico, estão relacionadas ao nível de atividade física: existe, também, um declínio no gasto energético total resultante de diminuição na taxa metabólica de repouso.

Com o processo de envelhecimento, dentre os vários mecanismos associados à perda da força muscular destaca-se as alterações das fibras musculares neste processo, com o desuso desta fibra leva a um aumento da apoptose, que seria uma elevada taxa de atrofia muscular.

Algumas enfermidades surgem também com o envelhecimento, como, por exemplo, o processo de degeneração celular; perda de massa magra – no caso do envelhecimento são perdidas as fibras musculares do tipo 2, prioritariamente aquela que usamos todos os dias para sentar e levantar; perda de memória; e aparecimento crescente das DCNT (diabetes; hipertensão) etc.

Com os estudos recentes surgem novos, e bons, achados sobre qualidade de vida; a saúde e Treinamento de Força para este público.

O treinamento de força – musculação –, entra nessa história como um grande aliado para essa perda de massa magra desenfreado pela falta de inatividade física. Para tanto utilizamos um pacote com prescrição de exercícios resistidos com pesos, exercícios de flexibilidade, treinamento cardiovascular, exercícios de vida diária – guardar objetos; arrumar a cama etc.; exercícios de mobilidade; equilíbrio e, por último, jogos interativos.

Até breve!!

Marina Gomide

INSTAGRAM: @ma.personal

EMAIL: gomide_m@hotmail.com

A musculação é conhecida mundialmente como Treinamento Resistido ou, como alguns autores colocam, como Treinamento de Força, e pode ser empregado a qualquer tipo de público jovens, adultos e idosos. O que se tem discutido atualmente nas escolas de ensino e nas grandes revistas sobre o assunto é a importância deste tipo de treino em crianças e jovens, se pode ser aplicado, qual a prescrição adequada, quantidade de exercícios e a variedade deste tipo de treino. O que todo mundo já sabe é que a musculação a longo prazo traz excelentes benefícios sobre o sistema humano, mais precisamente para ossos, músculos, articulações, tendões, sistema cardiovascular e sistema imunológico.

O que vamos discutir aqui é a importância do treinamento resistido para os jovens e a qualidade deste trabalho.

Hoje em dia os jovens estão mais sedentários do que há algumas décadas atrás, o nível de atividade física baixou drasticamente com o aumento do uso da tecnologia e a má alimentação; ir à escola de carro entre outros motivos. Resultando no aparecimento das DCNTS – DOENÇAS CRÔNICAS NÃO TRANSMISSÍVEIS como por exemplo: diabete, hipertensão, obesidade etc.

Também são resultados da falta de atividade física, se manifestando na fase adulta, mas com um hábito de vida inativo essas comorbidades podem aparecer na infância.

O que é discutido atualmente é como o jovem pode se tornar o mais saudável possível, ou seja, brincar na escola, ir à escola a pé, realizar suas atividades fora do âmbito tecnológico etc. O treinamento resistido entra nesta história de uma forma lúdica, há fortes evidências de que a atividade física regular e adequada ao nível de desenvolvimento da criança promove a saúde e desenvolve diversos componentes da aptidão física, aptidão cardiovascular, flexibilidade e força muscular, sim, a força nós desenvolvemos na adolescência.

A prescrição para os jovens são atividades moderadas por aproximadamente 60 minutos; com atividades que contemplem grandes grupos musculares e que respeitem, prioritariamente, a faixa etária e a condição da criança.

E-mail: gomide_m@hotmail.com

INSTAGRAM: @ma.personal

Quando pensamos em uma vida ativa ou com equilíbrio já vem à nossa cabeça que precisamos cortar todas as nossas vontades de comer, fazer exercício físico igual a um louco, mas calma, não é bem assim que funciona!

Devemos pensar no princípio de que fazer exercício físico trará inúmeros benefícios como, por exemplo, aumento de massa magra, saúde articular, tendões, saúde cardiovascular e, principalmente, saúde do cérebro, sim, muitos benefícios, como: nos deixar mais espertos e mais ativos mentalmente.

É recomendado que todo o indivíduo pratique alguma atividade física regularmente para melhora de sua saúde geral e redução do aparecimento de doenças – como, por exemplo, diabetes, hipertensão, problemas cardiovasculares e problemas articulares.

Entendemos como exercício físico um movimento corporal produzido pela contração muscular do musculoesquelético, produzindo assim um gasto calórico fora do seu repouso. Devemos manter um nível de aptidões que o corpo pode se beneficiar, por exemplo – aptidão cardiovascular, aptidão muscular e, nesse caso, entra flexibilidade, força propriamente, resistência muscular e endurance – o endurance tem como característica um estímulo de força como uma determinada zona aeróbica, ou seja, depende do oxigênio, com o objetivo de melhorar sua capacidade cardiovascular.

Já sabemos da importância dos benefícios dados pelo exercício físico, mas como se manter fisicamente ativo? Simples, você pode realiza um treino de musculação em até 45 minutos, realizar um treino de bike com a família ou com os amigos.

As pessoas interessadas em exercícios físicos podem passar por um procedimento seguro com médicos (assegurando sua saúde com o atestado médico e com os profissionais de educação física habilitados para tal, prescrevendo a quantidade e qualidade ideal de exercício físico).

Finalmente contemplando os benefícios do treinamento físico você terá os ganhos de saúde, qualidade de vida e, principalmente, aumento de massa muscular que é de extrema importância para a saúde do seu corpo!!

Email: gomide_m@hotmail.com

INSTAGRAM: @ma.personal

Hoje vou falar um pouco sobre o ciclismo e ou um treino simples de bike pelos centros urbanos. O ciclismo pode ser utilizado como meio de transporte, treino para o alto rendimento ou um passeio pelo o parque com intenção de realizar um exercício aeróbico.

Surgiu como esporte no século XIX, na Inglaterra. Faz parte dos Jogos Olímpicos desde a primeira edição da era moderna (1896), realizada em Atenas. A primeira participação do Brasil em provas olímpicas de ciclismo ocorreu nos Jogos Olímpicos de Berlim (1936). As competições de ciclismo são divididas em quatro modalidades principais: pista, mountain bike, estrada e BMX.

O esporte tem um alto gasto calórico e é considerado um exercício aeróbico – é usado o oxigênio no processo de geração de energia dos músculos, utilizando grandes grupos musculares, principalmente o membro inferior (coxas).

Para um bom rendimento de treino de ciclismo ou simplesmente um treino (quando eu menciono treino eu quero dizer – algo estruturado; organizado e com uma meta traçada) de 5 km; 10km ou até mesmo 20 km, é necessário realizar junto no mesmo dia ou em dias diferentes/alternados um programa de musculação. Ela não serve apenas para ganho de massa magra e ou perda de peso, ela também auxilia para os ganhos de resistência muscular – é o tempo máximo em que um indivíduo é capaz de manter a força isométrica ou dinâmica em um determinado exercício , variando entre 15-20 repetições com 65 % da carga.

Na sala de musculação, para os seus treinos de bike você pode realizar exercícios de preferência multiarticular (mais de uma articulação); para o membro inferior completo (agachamento, os leg press, usar variedades diferentes de agachamento) e trabalhar também por completo membro superior peitoral, os braços, os músculos das costas e, principalmente, a região do abdômen e lombar – é muito comum atletas ou amadores terem dores e desconforto nessas duas regiões, pois elas ficam em constante ‘flexão’, ou seja, tronco arqueado para frente.

Manter a estabilidade do tronco para melhorar o desempenho no ciclismo através do aumento da rigidez (força e massa magra) do tronco e fornecer uma plataforma que permita produção de um torque maior na extremidades inferiores e superiores (pernas e braços) é o ideal.

Os músculos mais importantes ao serem trabalhados na estabilidade serão o transverso abdominal, que funciona como uma cinta abdominal natural envolvendo toda a coluna lombar e o tronco. Os eretores profundos da coluna, são os responsáveis pela estabilidade da lombar juntamente com o Quadrado Lombar, Oblíquos Abdominais e Glúteos Máximo e Médio.

Até Mais!!

EMAIL: gomide_m@hotmail.com

INSTAGRAM: @ma.personal

Muitos consideram que o levantamento de peso é um esporte extremamente agressivo e ou com um alto risco de lesões, mas por incrível que pareça é um dos esportes menos lesivos que existe e uma das bases para um bom treinamento resistido (musculação), aí você deve se perguntar o por quê, pois são exercícios multiarticulares – onde se usa mais de uma articulação; usamos vários músculos no mesmo movimento e, o principal, você tem um ganho de massa magra e força incríveis!!

SEGUE ABAIXO UMA TABELA COMPARATIVA DOS ESPORTES:design-sem-nome-1

Powerlifting ou levantamentos básicos?!

É uma modalidade desportiva que consiste em movimentos de halterofilia, que é prática de exercícios com pesos, sendo altamente utilizado desde de muitos anos. A ciência vem comprovando que a prática dos mesmos produz grandes benefícios à saúde: sistema cardiovascular, sistema muscular, ósseo e imunológico.

São três os movimentos: Agachamento Livre; Supino e Levantamento Terra, onde o atleta ou praticante deve erguer o maior peso possível em cada movimento, sendo caracterizado como força máxima produzida. A força produzida pode se manifestar de diferentes formas, depende da especificidade de cada modalidade, encontramos por exemplo a diferente de força; musculatura envolvida e a exigência do músculo. As características do tipo de energia utilizada variam, pois em campeonato você utilizada 100% do seu sistema e em treino varia a intensidade (carga) e volume de treino (quantidade de exercício e séries). O treino de levantamento de peso, e/ou treinamento resistido, pode ser dividido em força, hipertrofia e resistência, dependendo do momento que o atleta e ou praticante esteja.

Essa modalidade esportiva surgiu nos Estados Unidos, nas décadas de 1950 e 1960, a partir de antigos exercícios que eram praticados por levantadores de peso olímpico e fisiculturistas, em novembro de 1972 surgiu a primeira federação que regula o esporte Federação Internacional de Levantamentos Básicos (em inglês: International Powerlifting Federation – IPF).

INSTAGRAM: @ma.personal

Email: Gomide_m@hotmail.com

Vamos falar um pouco sobre exercício físico?

Muitas pessoas confundem exercício físico com atividade física, mas existem algumas diferenças. O exercício físico é entendido como qualquer atividade que planejamos; estruturamos e cumprimos como uma meta, já a atividade física é qualquer coisa que você sai da sua zona de conforto, ou seja, lavar o carro, limpar a casa, fazer o jardim etc.

Para você atingir seus resultados, pratique um exercício físico, ou seja, treinamento resistido (musculação), corridas, natação, caminhadas etc. – realize na intensidade correta (tempo, distância, intervalo). Treinar ou fazer musculação traz inúmeros benefícios como, por exemplo, aumento de massa magra; gasto energético maior; qualidade de vida; redução do estresse e tem se mostrado um grande aliado ao não surgimento das doenças crônicas – ou seja hipertensão; diabetes entre outros.

O que posso fazer então para manter todos os benefícios do exercício físico?!

O treinamento resistido (musculação) ainda é a melhor opção, seja para o ganho de massa magra e ou perda de peso, mas nem só de musculação o corpo vive, então surgiu, a partir de algumas pesquisas, um treino que se chama treinamento combinado – onde incluímos treinamento resistido com exercício aeróbio – são ganhos significativos para a saúde cardiovascular, muscular e aptidão física.

Quanto ao treinamento resistido, existem vários métodos de treinos e sistemas nos quais devemos levar em consideração a individualidade de cada pessoa: o nível de exercício físico, doenças cardíacas e lesões musculares.

Alguns estudos na área tem demonstrado uma importância muito grande para um método de treino no qual o indivíduo chega em seu máximo de repetições, o que chamamos de exaustão muscular e ou falha momentânea, ou seja, a pessoa realiza o maior número de repetições, por exemplo: 10; 20 ; 30 … .

Neste método devemos levar em consideração alguns aspectos: execução do exercício – o indivíduo deve saber executar de maneira que não cause prejuízos funcionais e musculares –, carga (peso), intervalo, intensidade e volume (quantidade de exercício).

Apesar de assustador pensar em um método de treino assim, os estudos sugerem e confirmam que ganhamos muita massa muscular, um aumento grande de força e mais habilidade; e o melhor, podemos trabalhar com as populações idosas – com muita cautela sempre –, meia idade, a partir dos 40 anos, e jovens.

Então, pratique, está esperando o que para começar?!

DÚVIDAS: gomide_m@hotmail.com

INSTAGRAM: @ma.personal

CREF: 122107-G\SP.

})(jQuery)