Dica para o Feriado! Os cinco melhores filmes sobre mães

214

A gente pode até tentar ser original, mas em maio é quase impossível o assunto não ser. mães. E aqui na coluna claro, filmes sobre elas.

Há quem goste muito de se emocionar e chorar no cinema – eu confesso, não sou muito fã de dramas – mas claro que tenho meus preferidos e a verdade é que sim, mãe é um assunto que rende, e muito, nas telas.

Os Garotos da Minha Vida (2001)

O meu preferido! Drew Barrymore interpreta magistralmente uma jovem cuja vida cheia de planos – o maior deles ser escritora e se mudar para Nova York – muda completamente quando ela engravida e se casa. O longa se passa nos anos 60 e acompanha a vida complicada da jovem e sua relação intensa com o filho desde bebê até adulto.

Minhas Mães e Meu Pai (2010)

Indicado ao Oscar e super atual, o longa mostra em tom de comédia a vida de uma família não tradicional – duas mães lésbicas (Annette Bening e Juliana Moore) e seus filhos adolescentes – quando esses decidem iniciar a procura do seu pai biológico interpretado por Mark Ruffalo. Em tempo: o filme foi indicado ao Oscar.

Laços de Ternura (1983)

Esse quem viu, chorou e não foi pouco. A vencedora do Oscar Shirley MacLaine interpreta a mãe e Debra Winger a filha em uma relação por vezes conflituosa que é atingida por uma notícia trágica. O longa mostra de forma bela e crua a trajetória das duas e é um filme daqueles de sair do cinema com os olhos inchados.

Um Sonho Possível (2009)

Sandra Bullock interpreta – e foi ganhadora do Oscar pelo filme – a história real de Leigh Anne Tuohy. Mulher rica que um dia decide adotar um jovem completamente fora dos padrões da sua classe social. Por isso enfrenta muitos preconceitos. Filme fácil de se ver, mas que passa a mensagem e sim, faz rir e chorar.

Minha mãe é uma peça (2013)

Esse é para chorar…de rir. Quem conhece Paulo Gustavo sabe que é impossível não rir . Para quem é mãe, as vezes se ver na engraçadíssima Dona Hermínia. Dona Hermínia separada e trocada por uma mulher mais nova. Tenta criar seus dois filhos com aquele tipo de preocupação – por vezes exagerada e histérica – que muita gente vai reconhecer.

Então é isso, hora de pegar a pipoca e assistir com a mamãe ou com os filhotes, ou todos juntos!